Senado virou a última esperança dos ecologistas

Um vergonhoso Código Florestal foi aprovado

Jornal do Brasil

Engana-se quem pensa que a derrota do governo na votação do novo Código Florestal na Câmara foi só da presidente Dilma Rousseff. Foi de todos os brasileiros comprometidos com a preservação do meio ambiente, pois quase todas os tópicos que salvaguardam a natureza foram relaxados ou abolidos. Da mesma forma, a anistia para desmatadores envergonha nosso país perante o mundo.

 
A primeira derrota do governo Dilma na Câmara foi emblemática. Dono de maioria no colegiado, o governo foi surpreendido até pelo partido que ocupa a vice-presidência e outros cargos importantes na República, o PMDB. Agora, resta o Senado, onde o governo tem até uma maioria mais folgada, como última esperança para os ecologistas. Se também ali houver uma zebra, caberá à presidente vetar o texto, prerrogativa que seu cargo lhe dá.

 
O texto aprovado na Câmara simplesmente deixa na mão dos governos estaduais o veredito sobre a exploração das Áreas de Proteção Permanente (APPs). Atividades consolidadas até 22 de julho de 2008 poderão ser mantidas caso os governadores as declarem “de utilidade pública, interesse social ou baixo impacto ambiental”. Isso vale para atividades agrossilvopastoris, de ecoturismo e turismo rural.


O texto que será encaminhado aos senadores também libera produtores rurais com terrenos de até quatro módulos fiscais (medida variável que pode chegar a 400 hectares) da obrigatoriedade de recomposição das reservas legais. Uma vergonha.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas