Fósseis pré-históricos da China podem revelar nova linhagem do homem

De acordo com a equipe responsável pela pesquisa, o novo primata mescla traços físicos arcaicos e modernos e pode ter convivido com o Homo sapiens

Anderson Estevan | NATIONAL GEOGRAPHIC BRASIL ONLINE
 

Crânio primata

Os crânios e dentes dos "primos" dos seres humanos apresentam uma mistura de características arcáicas e modernas

Mais um “galho” da arvore genealógica humana pode ter sido encontrado. Fósseis de pelo menos três homens até então desconhecidos para os pesquisadores foram encontrados no sudoeste da China. A equipe internacional de cientistas publicou a descoberta na edição online do periódico PLoS One nesta semana.

Com uma mistura de traços físicos que mesclam características de homens pré-históricos e modernos, estes seres (provavelmente da Idade da Pedra, dizem os pesquisadores) podem revelar pistas sobre o processo da evolução humana na Ásia.

De acordo com os pesquisadores, eles viveram com o Homo sapiens e têm entre 11,5 mil e 14,5 mil anos de idade. Até então, nenhum fóssil diferente dos humanos modernos com menos de 100 mil anos de idade havia sido encontrado no leste da Ásia.

Alguns pesquisadores acreditam que os fósseis possam pertencer a um primata de uma espécie desconhecida que sobreviveu ao final da idade do gelo, há 11 mil anos. A outra opção considerada é a de que os fósseis sejam de representantes de uma migração da África muito adiantada e desconhecida de homens modernos, mas que não contribuiu geneticamente com o homem moderno.

Os crânios e dentes encontrados nas cavernas de Maludong e Longlin, no sudoeste chinês, são muito similares entre si e representam uma mistura incomum de características anatômicas arcaicas e modernas.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas