Cidade na China é isolada depois de morte por febre bubônica

Homem contraiu infecção depois de entrar em contato com marmota morta.
Há bloqueios em rotas que levam a Yumen, onde 151 estão em quarentena.


France Presse

Uma cidade chinesa foi isolada e 151 pessoas colocada em quarentena desde a semana passada depois que um homem morreu de peste bubônica, disse a imprensa local nesta terça-feira (22).

As 30 mil pessoas que vivem em Yumen, na província de Gansu, não estão autorizadas a sair do local. Nos bloqueios das estradas ao redor da cidade, policiais estão dizendo aos motoristas para encontrar rotas alternativas, de acordo com a emissora estatal "China Central Television" ("CCTV").

Relatos dizem que no início deste mês a vítima, de 38 anos, encontrou uma marmota morta, pequeno animal parecido com esquilo que vive em pastos. Ele pegou o animal e o cortou para alimentar seu cão. No mesmo dia, desenvolveu a febre e foi levado ao hospital quando seu estado piorou e morreu na quarta-feira passada.

"A cidade tem arroz, farinha e óleo suficientes para suprir todos os moradores por até um mês", acrescentou a "CCTV". "Moradores e aqueles em quarentena estão todos em condições estáveis".

Nenhum outro caso foi relatado até esta terça-feira. A peste bubônica, também conhecida como peste negra, é caracterizada como uma "doença infecciosa de classe A" na china, de acordo com a agência de notícias Xinhua, "a classe mais séria segundo a Lei de Prevenção e Tratamento de Doenças Infecciosas da China".

A peste bubônica é uma infecção bacteriana atualmente muito rara entre humanos. De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, antibióticos modernos são eficazes em tratar a doença. Mas, se o tratamento não for imediato, a doença pode levar a consequências graves e até morte.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas