Forte terremoto deixa mais de 170 mortos na China

Segundo a agência chinesa Xinhua, mais de 175 pessoas morreram.
Tremor foi registrado a 11 km da cidade de Wenping.


Do G1, em São Paulo

Um terremoto de magnitude de 6,1 atingiu o sudoeste da China neste domingo (3), segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS). De acordo com a agência chinesa Xinhua, mais de 175 pessoas morreram e 1,3 mil ficaram feridas.

O Centro de Terremotos da China registrou que o tremor teve magnitude de 6,5. Segundo a Xinhua, 181 pessoas estão desaparecidas.

Foto mostra destruição causada por terremoto em Ludian, na China (Foto: China Daily/Reuters)Foto mostra destruição causada por terremoto em Ludian, na China (Foto: China Daily/Reuters)

Pelo menos 122 mortes aconteceram no distrito de Ludian, no epicentro do terremoto, de acordo com o governo local. Outras 53 pessoas morreram em Qiaojia.

Mais de 12 mil casas foram destruídas e 30 mil danificadas.

O epicentro do terremoto foi registrado a uma profundidade de 10 km e a 11 km da cidade de Wenping.

O tremor aconteceu às 16h30 no horário de Pequim (5h30, pelo horário de Brasília).

O terremoto derrubou e causou dano a muitos edifícios, em particular nas construções mais antigas e residenciais, detalhou a Xinhua. A mídia estatal chinesa disse que o abalo foi sentido mais fortemente Yunnan, assim como nas províncias vizinhas de Guizhou e Sichuan.

Oficiais de polícia e paramilitares já se deslocaram para a região, e começaram a montar duas mil barracas, levando três mil camas e três mil cobertores.

A administração provincial de Yunnan enviou uma equipe de emergência de 30 pessoas ao epicentro do terremoto para avaliar a situação.

Segundo o jornal "South China Morning Post", o tremor pôde ser sentido em cidades próximas, como a capital provincial, Kunming, além de em Chongqing, Leshan e Chengdu, na província vizinha de Sichuan.

Zhaotong fica a 300 quilômetros de Kunming, capital provincial, onde em setembro de 2012, um terremoto de magnitude 5,7 causou mais de 80 mortos e feriu mais de 800 pessoas.

O sudoeste da China é uma zona de frequente atividade sísmica e, nesta época do ano, também sofre com chuvas intensas, como as que no mês passado causaram inundações e deslizamentos de terra.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas