Enfermeira espanhola testa positivo para ebola em Madri

Enfermeira tratou padre que morreu de ebola em Madri.


Reuters

Uma enfermeira espanhola em Madri, que tratou um padre que contraiu ebola na Libéria e morreu no último dia 25, testou positivo para a doença, anunciou a ministra da Saúde da Espanha, Ana Mato, nesta segunda-feira (6). Segundo a ministra, o protocolo de emergência contra a doença entra em vigor imediatamente para garantir a segurança dos cidadãos na cidade.

A enfermeira é a primeira pessoa a ter contraído a doença fora da África Ocidental. A notícia havia sido divulgada primeiramente pela mídia local.

Mato acrescentou que as autoridades locais estão trabalhando para detectar como a enfermeira contraiu a doença.

A mulher deve receber tratamento ainda nesta tarde, e as pessoas com as quais ela esteve em contato - 30 profissionais da saúde - estão sendo monitoradas.

A ministra acrescentou que a mulher saiu de férias no dia seguinte em que o padre Manuel Garcia Viejo morreu de ebola em Madri, no dia 25 de setembro, e começou a se sentir doente no dia 30. Segundo ela, a paciente está em condição "estável".

O jornal espanhol "El País" e a rádio "Cadena Ser" estão entre os veículos de comunicação que disseram que a enfermeira teve resultado positivo para ebola em exames iniciais, e que as autoridades aguardavam os resultados finais.

O número total de infectados por ebola na África Ocidental subiu para 7.492 pessoas, das quais 3.439 morreram, de acordo com o mais recente balanço feito pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Postar um comentário

Postagens mais visitadas