Quase 1,4 mil focos de incêndio são registrados em dois dias no país

Minas Gerais é o estado com maior número de focos de incêndio.
Situação é crítica também em São Paulo.


Rafael Fachim | Jornal Hoje
Cabreúva, SP

De ontem para hoje foram registrados quase 1.400 focos de incêndio de Norte a Sul do país. Duas pessoas morreram tentando combater o fogo em Minas Gerais.



O fogo se alastra sem controle por áreas de preservação ambiental nas cinco regiões do país. Minas Gerais é o estado com maior número de focos de incêndio. Foram mais de 700 em apenas dois dias.

Hoje dois homens que trabalhavam como voluntários no combate às chamas em carrancas morreram e um está com queimaduras em 60% do corpo. Os incêndios se alastram pelas plantações na Serra da Canastra, também no sul do estado.

As equipes continuam trabalhando no combate ao incêndio em São Thomé das Letras, uma cidade turística de Minas. Em duas semanas foram registradas 283 queimadas, em Mato Grosso do Sul. Lá não chove há quase 15 dias.

A situação é crítica também em São Paulo onde o número de focos passou de 36 para 600 só no mês de outubro, segundo o INPE. Vários pontos da Serra da Cantareira já foram destruídos. De noite os Bombeiros disseram que o incêndio estava controlado, mas pode voltar a qualquer momento.

O número de focos de incêndio já passa dos 20.600 na primeira quinzena de outubro. Isso significa um crescimento de 80% em relação ao mesmo período do ano passado.

Uma nuvem de fumaça cobre boa parte da Serra do Japi e dos Cristais, áreas de preservação ambiental e um dos últimos remanescentes de Mata Atlântica no estado de São Paulo. Em Cabreúva, a área queimada é do tamanho de 100 campos de futebol.

Pelo quinto dia seguido, homens do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil e também voluntários trabalham no combate às chamas. O fogo que começou em áreas de mata fechada, hoje já chega bem perto de sítios e algumas casas na cidade.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas