Furacão Irma arrasou ilhas das Caraíbas

O furacão Irma continua a avançar nas Caraíbas rumo à Flórida. Nas ilhas francesas das Caraíbas de Saint Martin e Saint Barthélémy a destruição foi massiva. Paris envia água e víveres com os habitantes chocados pela dimensão inédita dos estragos.


RFi

O ministro francês do interior Gérard Collomb está a dirigir as operações de socorro nas ilhas das Antilhas varridas pelo furacão Irma.


media
Vista do porto da ilha de Saint Martin, a 6 de Setembro de 2017 | RCI GUADELOUPE/REUTERS

Pelo menos oito pessoas morreram, alguns dos territórios foram arrasados, com destruição quase total das infra-estruturas.

Ele fez um balanço preliminar das perdas sofridas e das prioridades de intervenção.

"De momento lamentamos apenas oito mortos.

A destruição é massiva.

O Governo civil ficou completamente destruído, o hospital ficou sem telhado, o conjunto dos equipamentos públicos foi destruído.

Sem electricidade nem água.

Os nossos primeiros esforços são para permitir que nas próximas horas as pessoas possam continuar a se alimentar e a ter água.

Estamos a encaminhar provisões de água por forma a que as duas ilhas tenham água potável.

Estamos a enviar também 100 000 rações de combate que permitam às pessoas manter-se na ilha durante quatro dias.

Diria que da fase da estupefação passamos à fase da ação."

A ilha de Barbuda teria metade da população (2 000 pessoas) desalojada na sequência da passagem deste furacão de intensidade cinco, a mais elevada tida como "potencialmente catastrófica".

A juntar-se aos efeitos arrasadores do Irma dois outros furacões estão neste momento activos também no Atlântico, situação inédita nos últimos sete anos.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas