Substâncias radioativas aparecem no ar alemão; de quem é a culpa? Da Rússia, obviamente

A Agência Federal de Proteção Radioativa alemã (BfS, na sigla em alemão) anunciou que uma fonte potencial do aumento recente do nível de radiação do ar na Europa pode estar localizada na Rússia. A declaração foi publicada no site da agência.


Sputnik

De 29 de setembro a 3 de outubro, a BfS registrou um pequeno aumento de radiação na Europa. Em particular, nas amostras do ar alemão e austríaco foi encontrada a substância radioativa rutênio-106 a um nível seguro para vida e saúde da população.


Zona exclusiva de Chernobyl na véspera do 27o aniversário do desastre
© Sputnik/ Alexei Furman

"O motivo do pequeno aumento de rutênio, há pouco registrado nos indicadores, ainda não está claro. Contudo, com alta certeza, a fonte se encontra no Ural do Sul, de acordo com dados da Agência Federal da Proteção Radioativa. Outras regiões no sul da Rússia não podem ser excluídas", comunicou a agência.

Vale destacar que a declaração não especifica o embasamento para tirar tais conclusões.

Ao mesmo tempo, a agência exclui a opção de acidente de usina nuclear como razão do aumento de rutênio no ar, porque nas amostras não foram detectados outros isótopos radioativos.

Rutênio-106 é usado para curar o câncer. Com menos frequência ele é utilizado em geradores termoelétricos aplicados em abastecimento elétrico de satélites. A substância também pode surgir no processamento de elementos nucleares que emitem calor, informou a agência.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas