Moscou registra o mês mais escuro de sua história

Neste inverno, a capital russa não deve agradar a quem sofre de depressão sazonal. Em dezembro, a cidade registrou apenas seis minutos de sol, um recorde desde que se iniciou registro de dados meteorológicos.


Deutsch Welle

O céu escuro e os dias curtos caracterizam os meses de inverno em Moscou. Em dezembro passado, no entanto, registrou-se na capital russa um recorde nada agradável para quem sofre de Transtorno Afetivo Sazonal (Tas): a cidade registrou somente seis minutos de sol.


A Praça Vermelha de Moscou, um dos pontos turísticos mais da capital
A Praça Vermelha de Moscou, um dos pontos turísticos mais da capital

Em média, dezembro presenteia Moscou com 18 horas de raios solares. O mês passado, no entanto, significou um recorde, ultrapassando as apenas três horas registradas no mesmo período em 2000.

"Dezembro último foi o mês mais escuro na história de observação das condições do tempo", reportou o serviço meteorológico russo Meteonovosti no início desta semana.

Depois de um início quente para o mês de dezembro, a temperatura caiu na capital russa. "Neste ano, a situação é impressionante", disse Roman Vilfand, da estação meteorológica da Universidade de Moscou.

Vilfand atribuiu a escuridão a massas de ar quente do Atlântico que varreram a região com ventos fortes e úmidos e que engrossaram a cobertura de nuvens.

Isso elevou a temperatura média de dezembro em quase 6°C. Falando à revista russa RBC, Vilfand explicou que redemoinhos cíclicos foram observados "anormalmente com muita frequência" em dezembro.

Atualmente, a temperatura em Moscou gira em torno dos 7°C negativos. Parece bastante frio, mas para os habitantes de outras regiões, como em Yakutia, no nordeste do país, isso seria quase tropical: ali os termômetros registraram 67°C negativos nesta semana.

Nas redes sociais, usuários postaram fotos de cílios congelados. As aulas foram suspensas, e as autoridades orientaram as famílias a não deixarem as crianças saírem de casa, sob risco de morrerem congeladas.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas