Tremor de 4.7 graus estremece costa salvadorenha

Um tremor de magnitude 4.7 na escala Richter sacudiu nesta madrugada de hoje a costa salvadorenha, três dias após outro forte tremor no lago de Ilopango.


Prensa Latina


San Salvador - O epicentro do recente movimento telúrico foi registrado ao sul da praia A Zunganera, no departamento de La Paz, e ocasionou mais susto do que danos materiais no território célebre por seu turismo marinho.

Reprodução

Assim, esta semana começou tão movimentada como fechou a anterior, quando um tremor de 4.4 graus de magnitude estremeceu Ilopango e seus arredores, seguido por duas réplicas quase tão fortes como a original.

Os especialistas do Ministério do Meio Ambiente e Recursos Naturais atribuem esta atividade sísmica à ativação de falhas geológicas na zona paracentral do país, e mantêm um rastreamento.

Mais cedo, os especialistas fazem qüestão de seguir as indicações das autoridades de Proteção Civil, diante dos rumores sem fundamento sobre enxames sísmicos e cataclismas no futuro.

Os terremotos são quotidianos em El Salvador, cujo o território central é conhecido como O Vale das Redes, pelas freqüentes oscilações que sacodem este país enclavado no Cinto de Fogo do Pacífico.

Cercada pelas placas tectônicas de Cocos e do Caraíbas, aqui abundam as chamadas zonas de subdução (lugares onde uma placa se afunda na outra), daí sua intensa atividade sísmica e vulcânica.

Calcula-se que em El Salvador ocorrem uns cinco mil e 500 tremores ao ano, quase todos em sua costa e imperceptíveis para a população já acostumada, mas alerta.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas